Para iniciar este artigo é necessário deixar claro que na atualidade a certificação na indústria de alimentos vem sendo cada vez mais procurada e os principais motivos são:

  Afinal o que são as certificações? 

As certificações de qualidade são um complexo de normas que alinham padrões de qualidade, questões ambientais, gestão, governança entre outros, essas normas são reconhecidas em âmbito nacional e internacional.

As certificações têm como objetivo o constante desenvolvimento dos processos internos das empresas, para que todas as atividades sejam feitas com qualidade e organização.

As empresas que são certificadas se destacam por oferecerem um diferencial aos consumidores. 

A propagação de informações acerca de infecções associadas às indústrias de alimentos leva à desconfiança dos consumidores e a enormes prejuízos financeiros. 

É evidente a importância da gestão da qualidade na indústria de alimentos, uma vez que além do foco principal na satisfação que o produto proporciona aos seus clientes, a qualidade está diretamente relacionada à saúde e segurança alimentar.

Além disso, uma gestão de qualidade eficiente impacta diretamente nos custos e, consequentemente, na lucratividade das empresas.  

Porque ter uma certificação na indústria de alimentos?

A pressão imposta pelo mercado é o principal fator que impulsiona a busca pelas certificações, e muitas vezes obriga as indústrias a terem uma determinada certificação, principalmente em relação ao controle de segurança de alimentos.

O mercado externo é o mais exigente, porém algumas empresas nacionais também já estão aderindo a essa tendência, por isso, seguir apenas as legislações brasileiras não é mais suficiente para ter visibilidade no mercado. 

Hoje é comum que importadores e clientes solicitem a seus fornecedores comprovação de requisitos de qualidade através de programas de certificação, pois já é sabido que aqueles que os possuem estão de fato empenhados em entregar um produto com mais qualidade e segurança.  

É importante ressaltar que a qualidade como um aliado da Gestão para Garantir a Segurança dos Alimentos é uma obrigação, um requisito básico de respeito das indústrias de alimentos.

Portanto não deve ser tratado como diferencial, um Sistema de Gestão da Qualidade eficiente deve ser prioridade para o crescimento sólido de uma organização.

Na produção industrial, a gestão da qualidade se caracteriza no processo produtivo, a partir de onde busca-se gerar um produto perfeitamente adequado ao uso, portanto a qualidade aparece no produto, que é o resultado do processo.

Já a certificação é um diferencial que nem todas as indústrias têm, entretanto se a sua empresa tiver essa certificação, ela estará se destacando da concorrência.  

Certificação na indústria de alimentos

Diferenciais de obter uma certificação na indústria de alimentos

Além de contribuir para a segurança dos alimentos, ter um processo de Gestão da Qualidade bem implantado e estruturado em indústrias de alimentos irá garantir a padronização da qualidade do produto final da empresa.

Sendo assim, conhecer e implementar os requisitos estabelecidos pelos critérios da certificação serve como apoio para a melhoria contínua da estrutura e dos processos de qualidade de produção de qualquer empresa. 

A garantia da qualidade dos produtos finais, aliada à redução de custos e diminuição de falhas operacionais, vem despertando cada vez mais o interesse das indústrias alimentícias que movem aceleradamente mais esforços e recursos na busca por certificações e controle de qualidade.

Como funciona?

Basicamente, a certificação pode ser definida como um procedimento pelo qual um organismo de certificação acreditado dá garantia por escrito de que um produto ou processo está em conformidade com o respectivo padrão.

Todos os programas de certificação para produtos ou processos têm objetivos similares de redução de custos e melhor relacionamento do mercado com a padronização e internacionalização dos procedimentos adotados como seguros e confiáveis. 

A credibilidade das empresas certificadas é fruto de auditorias, controles e inspeções de qualidade que tornam possível o monitoramento dos produtos e processos, as certificações como o próprio nome já diz se certifica de que esse monitoramento está ocorrendo, bem como os critérios estão sendo exigidos.

Com uma maior organização e controle dos processos, redução de falhas operacionais e perdas, os parâmetros das certificações viabilizam a identificação e acompanhamento de pontos críticos de controle, cumprimento de legislações e análise contínua das melhorias de um processo. 

Por onde começar?

Assim faz-se necessário uma pesquisa sobre as principais certificações da área de qualidade de indústrias de alimentos reunindo informações que irão facilitar a escolha da certificação mais adequada para cada empresa.

Na hora da escolha deve ser levado em conta o relacionamento com a certificadora que será contratada, custos, maturidade da empresa, disponibilidade de mão de obra qualificada, requisitos de clientes, experiências prévias do time, interação com outros sistemas prévios de gestão, ferramentas adequadas e nível de comprometimento para obtenção da certificação.

Isso irá garantir que a decisão seja tomada de forma coerente e assertiva.  

Na hora de se obter uma certificação é importante lembrar que qualquer certificação que não seja uma obrigação a ser cumprida por força de alguma lei, são certificações voluntárias.

Desta forma é importante que a empresa avalie alguns pontos importantes antes de escolher a norma que irá definir seu Sistema de Gestão, são eles:

O processo de certificação varia de acordo com cada norma, mas de maneira geral inclui os passos: contato com o organismo de certificação, auditoria prévia interna e opcional, auditoria formal de certificação, acompanhamento, manutenção e recertificação com intervalos de tempo pré-definidos.

Informações confiáveis devem ser passadas ao programa de certificação para que sejam obtidos valores reais no processo de auditoria. 

Principais benefícios   

Independente da norma escolhida, os benefícios internos e externos são inúmeros e relevantes.

A melhoria no sistema de gestão é uma consequência natural de um planejamento bem definido, de metas e objetivos claros, de planos de execução coerentes.

Utilizando as ferramentas certas o sistema de gestão irá permear por todo o processo de melhoria contínua fornecendo um norte para a melhor execução dos processos, dentro dos prazos adequados, garantindo que os padrões sejam entregues e que a busca pela a excelência seja constante.

Ter um sistema de gestão eficaz traz para uma indústria o melhor caminho a ser percorrido para alcançar aquilo que almeja, sem grandes desfalques no caminho, sem grandes surpresas negativas, sabendo exatamente onde querem chegar e o que precisam fazer para chegar lá de forma realista e sustentável.

Aderindo a processos e requisitos definidos que serão seguidos, garante para a empresa que as ações e tomadas de decisões serão baseados em fatos, e não em conhecimentos superficiais.

Outro benefício interno que podemos citar é a previsibilidade da sua operação, de forma que os resultados sejam aqueles esperados e frutos das ações e objetivos traçados anteriormente, isso garante de a gestão possa antecipar seus passos e se planejar com dados mais concretos para investimentos futuros, volume de produção, contratação, auditorias entre outros.

Paralelamente a transparência para com os colaboradores e stakeholders é uma consequência, transparência de dados, de objetivos, de desafios, de entrega. Assim fica claro qual o papel deles perante as entregas a serem feitas, o que é esperado e como podem chegar lá.

A previsibilidade torna possível antecipar prejuízos e por consequência evitar o desperdício, é um importante passo para o aumento da eficiência, pois assim é certificado que o dinheiro investido, o trabalho e os recursos estão sendo concentrados em projetos que vão dar bons resultados, desde o preço ao desempenho do produto.

Assim uma empresa certificada reduz o desperdício e o retrabalho.

Sustentabilidade financeira é outro benefício importantíssimo de uma certificação.

Os critérios da certificação ajudam o gestor a identificar e corrigir processos ineficientes na produção da indústria.

A diferença se dá na tomada de decisões que deixam de ser a mais óbvias e superficiais como por exemplo substituir uma matéria prima por outra mais barata e de qualidade inferior e passam a aperfeiçoar o processo como um todo, reduzindo assim a possibilidade de erros.

Como consequência temos a diminuição do desperdício e do retrabalho.

Posicionamento no mercado

Os benefícios externos estão ligados a satisfação dos seus clientes e stakeholders.

O selo de qualidade vem sendo cada vez mais procurado e associado a sua marca e será um grande diferencial frente aos concorrentes. As empresas que o possuem mostram que investem na qualidade e segurança do produto.

Pesquisas de mercado mostram que qualidade vem como o segundo principal interesse do público consumidor relacionado ao produto, ficando atrás apenas do preço, o resultado disso é uma maior lucratividade.

Os processos utilizados pela norma foram criados a partir da união de vários países, em virtude disso eles possuem reconhecimento internacional.

Isso quer dizer que seus processos possuem padrões que foram pensados para atender às exigências internacionais de qualidade e a diversos tipos de empresas.

Portanto se uma empresa é certificada ela possui mais legitimidade, credibilidade e visibilidade para o mercado internacional.

Mais do que desejável hoje ter uma certificação é uma obrigatoriedade em alguns casos para poder comercializar produtos alimentícios, por isso a certificação pode colocar empresas no radar para novos mercados, inclusive os internacionais.

Além dos compradores, os fornecedores se sentem mais confiantes de trabalharem com uma empresa certificada, afinal isso traz para o processo deles previsibilidade de demanda, redução de riscos e o benefício de estar associado a uma empresa conhecida pela qualidade e segurança no produto.

Segurança alimentar da Certificação na indústria de alimentos

A segurança dos alimentos é outro benefício que a implementação de uma certificação pode trazer.

Os protocolos de produção exigidos pela certificação, colocam a segurança e a qualidade em primeiro lugar.

Além disso, o dinheiro que é poupado com retrabalho e desperdício pode ser investido em ferramentas e processos que vão garantir uma maior segurança no alimento produzido.

Os critérios estabelecidos para a obtenção da certificação garantem que os produtos terão um alto padrão de qualidade, pois tem isso com uma missão, um objetivo a ser entregue.

Os colaboradores se empenham, tem uma cultura de qualidade que permeia toda a produção. A liderança planeja e dá os meios necessários para a empresa executar o seu processo segundo todos os padrões.

Cada parte da produção passa por processos rigorosos para atender aos critérios exigidos, isso garante com que o produto final que chega à mesa do consumidor tenha um alto padrão de qualidade.

Certificação na indústria de alimentos

Quem deve ter uma certificação? 

Independente do porte da empresa.

Se ela atua no mercado de serviços de alimentação, deve colocar a segurança em primeiro lugar, guiando-se por normas técnicas, para assim, obter a certificação na indústria de alimentos.

Mesmo aqueles pequenos empreendedores, que trabalham com processos artesanais, considerados não muito complexos para a preparação de alimentos, não podem ignorar as orientações oferecidas pelas normas técnicas.

Não podem ignorá-las principalmente pela segurança daqueles que irão consumir seus produtos e pela segurança de sua empresa, mas também para que o seu negócio seja sustentável, bem planejado, para ter uma previsibilidade na operação, ganhar notabilidade no mercado, como consequência uma maior lucratividade e a prosperidade do empreendimento.  

 Existem diversas certificações reconhecidas internacionalmente, de maneira geral exigem ações semelhantes com algumas modificações, mas a base é fornecer um alimento seguro através da Gestão da Qualidade. 

Conclusão

Para concluir este artigo lembre-se: Implementar um sistema de gestão de segurança dos alimentos é um belo de um desafio.

Mas existem ferramentas no mercado que podem ser um grande aliado nesse processo, essas ferramentas buscam facilitar o dia a dia dos gestores, centralizando as informações, cuidando dos prazos, dos padrões e das pendências.

Além de automatizar muitas atividades rotineiras que antes requeriam muito trabalho e tempo, elas ajudam a diminuir o retrabalho e trazer uma previsibilidade maior da operação.     

Os profissionais que trabalham em empresas que têm ou vão aderir alguma certificação na indústria de alimentos precisam conhecê-la, buscarem sempre se capacitar para garantir que estejam atualizados e que dominem meios práticos de aplicar o conhecimento no dia a dia da indústria. 

Ter a certificação na indústria de alimentos no papel e não ter a cultura da melhoria contínua não adianta muita coisa.

A busca pela excelência na qualidade e segurança dos alimentos deve permear toda a linha de produção, ser presente e constante, isso não é uma tarefa fácil.

Mas como todos sabem, quanto maior o esforço, maiores os ganhos.  

Gostou do conteúdo? Quer saber como o Docnix pode ser seu aliado na obtenção de uma certificação? Vamos conversar e tenho certeza que podemos te ajudar, fale com a gente!  

 

Por Milena Souto

Jorge Pimenta

Copywriter, Coordenador de Marketing e Comunicação, em busca de um Brasil com mais qualidade #P1BMQ.

11.05.2021 | Auditoria | Documentos e Registros | Melhoria Contínua | Riscos, GRC, ESG | Sistemas de Gestão e Normas

posts relacionados