Você está por dentro das Tendências na indústria de alimentos para os próximos anos? Aqui você vai encontrar tudo o que precisa saber sobre o assunto.

Apesar dos diferentes tipos de crises que enfrentamos atualmente no Brasil, o setor alimentício está sempre em movimento para se reinventar e ainda proporcionar novas tendências na indústria de alimentos.  

Dessa forma, a indústria alimentícia representa uma parcela importante no crescimento econômico do país, devido ao seu constante crescimento. 

No entanto, junto a esse crescimento considerável, surgem também os diversos tipos de desafios a serem enfrentados, como a mudança nos hábitos dos consumidores, o aumento da diversidade de produtos, o aumento da concorrência, entre outros. 

Por isso, estar sempre atualizado sobre as tendências na indústria de alimentos é fundamental para que a sua empresa cresça e conquiste o reconhecimento dentro do mercado. 

Nesse sentido, a inovação aparece como fonte primordial para as futuras transformações, e a sua empresa pode, aos poucos, começar a acompanhar as tendências do mercado através dessas mudanças inovadoras. 

Portanto, para te ajudar a estar em consonância com as inovações no mercado, listamos nesse post as principais tendências na indústria de alimentos para você preparar a sua empresa a conquistar o sucesso que tanto merece e muito mais. Confira! 

tendência na indústria de alimentos

Apostar na Tecnologia  

Dentre as principais tendências na indústria de alimentos, o crescimento considerável da tecnologia ganha destaque por ser responsável em aprimorar os processos internos. 

Como exemplo, o uso da Inteligência Artificial tem estado cada vez mais presente nas indústrias, pois essa tecnologia permite a identificação de informações importantes, e que estão relacionadas diretamente com o dinamismo da empresa e do mercado. 

Portanto, a Inteligência pode auxiliar a sua empresa a ter um maior controle sobre produtos que podem estar faltando ou até mesmo sobrando no seu estoque, e, dessa forma, pode te auxiliar a reduzir desperdícios e gastos excessivos com mais produção do que o necessário. 

A tecnologia pode, portanto, auxiliar na otimização de processos e organização de informações essenciais para o bom desempenho do seu negócio. 

Outro exemplo é a Migração para a nuvem. 

A nuvem é um ótimo recurso para criar robustez e agilidade dos negócios e a maior vantagem é a integração com a Internet das Coisas.

Com uma estrutura de cloud computing, integrada com sensores de IoT, é possível armazenar, processar e analisar um volume infinito de dados, com o benefício adicional de redução de custo, escalabilidade e segurança. 

Ao adotar uma solução na nuvem, a empresa terá a oportunidade de implementar mudanças significativas e ágeis, ao invés de realizar um longo projeto de TI que não será escalável, além de exigir da operação dar um passo atrás antes de avançar.  

Automação dos processos 

Alinhado ao uso da tecnologia como ferramenta para otimização de processos, a automação de processos cumpre um papel muito importante dentro das tendências na indústria de alimentos. 

Isso porque essa nova forma de produção apresenta inúmeros benefícios para uma empresa, como a redução de custos, o aumento da segurança na qualidade dos produtos, o aumento na redução de erros e desperdícios, entre outras vantagens. 

Nesse sentido, a automação de processos pode proporcionar uma maior facilidade nas tomadas de decisões a respeito de produção, custo e segurança, para que a melhor decisão possível seja tomada, de acordo com tempo e a demanda exigida. 

Portanto, apostar em automação de processos é investir em melhor qualidade, segurança, redução de custos e diminuição de desperdícios, podendo tornar a sua empresa em uma grande referência no mercado alimentício. 

Controle de Informações  

Dentre as tendências na indústria de alimentos, se encontra o controle e organização de informações importantes dentro de uma empresa. 

Esse fator pode ser comum quando se fala em planejamento e organização empresarial, mas é uma ferramenta que não é tão utilizada na indústria alimentícia e que assim pode se tornar um grande diferencial para o seu negócio. 

Nesse sentido, é fundamental que haja um investimento em soluções tecnológicas que, além de suportar as operações básicas de processos de negócios, também oferecem informações e dados precisos da sua indústria. 

Dessa forma, apostar em ferramentas que façam o gerenciamento de controle de risco, apostar em obter certificações, investir em mecanismos de rastreabilidade e garantia de origem é essencial para automação de processos. 

Investimento em soluções fiscais 

De nada adiantam boas estratégias tecnológicas, se essas não estiverem devidamente alinhadas às regras do Fisco.

É preciso pensar na indústria em si, em como se relacionar com os órgãos fiscais, sem perder a preocupação com a imagem formada por essas empresas.

Investimentos em softwares empresariais que trabalhem de maneira integrada, facilitando a realização dos processos fiscais são indispensáveis para manter uma boa relação com os diferentes públicos.

É importante lembrar que a configuração desses sistemas deve estar adequada ao tipo de fabricação do produto com o qual a empresa trabalha. 

 Apostar em vendas online

Como vimos anteriormente, a tecnologia tem papel fundamental dentro da indústria enquanto aceleradora e otimizadora de processos. Mas não para por aí. 

Além de ser muito utilizada no processo de produção, a tecnologia também tem se mostrado essencial ao que diz respeito em facilitar vendas de produtos pela internet. 

Nos últimos anos, o consumo pela internet aumentou consideravelmente, o que tem impulsionado cada vez mais indústrias apostar em vendas de forma online, alcançando mais consumidores por não depender de um local físico de vendas. 

Essa mudança tem sido um grande diferencial para muitas empresas e é considerada como uma das novas tendências na indústria de alimentos. 

A pandemia da Covide 19 acelerou muito este processo, com o fechamento do comercio, restaurantes e supermercados presenciaram um crescimento das entregas em domicílio, alterando drasticamente a demanda dos produtores de alimentos.  

É improvável que essa tendência volte aos níveis anteriores à pandemia, já que os consumidores se acostumaram a pedir os produtos pela internet.  

Adotar uma estratégia omnichannel (integração das lojas físicas, virtuais e compradores) vai tornar a empresa menos vulnerável e capaz de conquistar uma fatia maior do mercado. 

Contudo, mesmo antes da pandemia, o comportamento dos novos consumidores já indicava ser necessária uma mudança na relação entre marcas e clientes.  

A nova geração quer fazer pedidos e ter respostas instantâneas para as suas dúvidas, um exemplo disso é o avanço do uso de chatbots (ferramenta para conversar com seu cliente em linguagem natural por meio de aplicativos de mensagens, sites e outras plataformas digitais), que podem fornecer informações sobre ingredientes ou recomendações de preparação de alimentos ao consumidor na hora que ele quiser. 

Outra grande vantagem é a possibilidade de capturar um grande volume de dados sobre produtos e clientes, o que pode impulsionar a inovação do negócio. 

Transparência total 

O comportamento da nova geração de consumidores na indústria de alimentos se torna um diferencial competitivo para as empresas que conseguem assimilar esse novo hábito de consumo.  

Adaptar-se ao novo cenário e remodelar-se em tempo real com as tendências exige esforços de todos os integrantes da cadeia produtiva.  

Para atender essa demanda, é essencial controlar todo o ciclo de vida dos produtos. Só assim os consumidores poderão ter acesso às informações sobre o caminho da comida até à mesa. 

Outro comportamento que o consumidor está adotando com maior frequência e intensidade é a busca pela compreensão das condições de higiene e sanidade na produção ou manuseio dos alimentos. 

Esse aspecto é observado pelos consumidores não somente nas fábricas, mas também em supermercados, bares e restaurantes. 

Usando o exemplo dos restaurantes, os consumidores tendem a se sentir mais seguros quando o estabelecimento que frequentam segue as normas de distanciamento entre as mesas, dispõem de álcool, apresentam limpeza impecável e seus garçons usam os equipamentos de segurança e higiene adequados.  

Basicamente, o consumidor está buscando fornecedores que lhe ofereçam um relacionamento baseado na transparência, segurança e confiança.

Este tripé é a base para a construção de relações duradouras entre cliente final e as organizações. 

Sustentabilidade como aliada das marcas com propósito 

O mercado moderno criou uma geração de clientes que trazem maiores demandas e desafios.

Consumidores de todas as idades e rendas estão dispostos a pagar preços mais altos por produtos alinhados com seus valores pessoais. 

É por isso que não só a indústria de alimentos como também os outros setores econômicos devem estar atentos a essas mudanças.  

Dessa maneira, algumas empresas estão se movendo no sentido de promoverem ações sustentáveis que não só ajudem a melhorar o meio ambiente, mas que, ao mesmo tempo, reflitam os novos propósitos dos consumidores. 

Como tornar a empresa mais sustentável? 

O primeiro passo para tornar a empresa mais sustentável parte da própria gestão e liderança. 

Ambas precisam compreender a importância da sustentabilidade e se comprometer com a implementação na empresa. 

Afinal, a gerência e os líderes são responsáveis por tomar decisões que impactam diretamente o negócio e conduzir a equipe rumo aos objetivos organizacionais. 

A partir desse compromisso, a empresa deve analisar todos os seus processos, incluindo os processos dos fornecedores. 

O objetivo é avaliar o impacto desses processos tanto no meio ambiente quanto na sociedade e comunidades que vivem próximas à empresa. 

Questões como emissão de poluentes, descarte de materiais e resíduos, coleta de lixo e reciclagem devem fazer parte do mapeamento. 

Conforme os critérios e práticas sustentáveis, o próximo passo é fazer um planejamento das ações que precisam ser alteradas na empresa. 

Isso deve ser feito com a legislação em mente, já que as leis ambientes ditam as obrigações das empresas em relação à sustentabilidade. 

No entanto, não adianta colocar a sustentabilidade em prática apenas para favorecer a imagem da empresa no mercado. 

Adotar um discurso sustentável e investir em marketing, sem de fato colocar medidas em prática e tornar isso uma prioridade na empresa, é conhecido como greenwashing.  

Reinvenção dos alimentos funcionais  

Os alimentos funcionais são tendência há alguns anos. Eles evoluem constantemente e são reinventados na medida em que as pesquisas científicas evoluem e, em consequência, as indústrias conseguem incorporá-los em seus produtos, oferecendo diversos benefícios à saúde além de nutrir. 

Em contrapartida, houve uma crescente preocupação com a saúde entre os consumidores, sendo este um dos maiores impulsionadores dos alimentos funcionais no mercado.

Portanto, o valor agregado para a saúde pode ser de importância decisiva na compra de alimentos e bebidas. 

Além disso, a pandemia do COVID-19 contribuiu para o aumento da procura desse tipo desse produto, principalmente os que possuem foco no reforço do sistema imunológico. 

 Estar atento às mudanças do mercado 

Por fim, mas não menos importante, estar atenção às mudanças do mercado e as mudanças de hábitos alimentares do consumidor é uma das tendências na indústria de alimentos fundamentais a serem seguidas. 

Isso porque apostar em novos produtos, de acordo com as mudanças de comportamentos observadas, pode ser um grande diferencial para a sua empresa crescer e se diferenciar no mercado alimentício. 

Como mencionado anteriormente, apostar em inovação é a chave para estar em consonância com as tendências na indústria de alimentos. 

Nesse sentido, estar atento às mudanças comportamentais em nossa sociedade pode ser um grande diferencial na hora de criar ou aprimorar a produção de produtos. 

Como exemplo, podemos observar o aumento da busca por produtos mais naturais, que valorizam o alimento por si e diminuem consideravelmente os conservantes e demais ingredientes industrializados.

Dessa forma, produtos que estejam em consonância com a preocupação da manutenção da saúde e bem-estar podem apresentar tendências na indústria de alimentos. 

Além disso, outra preocupação que vem crescendo a cada dia é o cuidado com o meio ambiente, estando relacionado com o impacto que produtos e embalagens acabam causando na natureza. 

Nesse sentido, percebemos hoje uma grande tendência no investimento de produtos que não passam por testagem em animais ou que não possuem derivações diretas destes. 

Para outras empresas, a tendência da vez é apostar em embalagens recicláveis, tendo como objetivo não causar impacto direto no meio ambiente e gerar pouco ou quase nada de lixo, fazendo com que as embalagens possam ser reutilizadas. 

Conclusão  

Por fim, apostar nas diversas tendências na indústria de alimentos pode ser o que a sua empresa precisava para crescer e alcançar o prestígio que o seu negócio tanto merece! 

De acordo com dados da Associação Brasileira da Indústria de Alimentos – Abia , a indústria brasileira de alimentos e bebidas registrou crescimento de 12,8% em faturamento no ano de 2020, em relação a 2019, atingindo R$ 789,2 bilhões, somadas exportações e vendas para o mercado interno.  

Esse resultado representa 10,6% do PIB nacional. Em 2019, o setor registrou faturamento de R$ 699,9 bilhões. 

Portanto, o mercado existe está em alta e seguir as tendências que fazem mais sentido para seu modelo de negocio é o caminho certo para o crescimento.

Gostou desse post e quer saber mais sobre o assunto? Então acesse o site da Docnix e solicite a apresentação das melhores soluções para você e a sua indústria aumentarem a sua produtividade e otimizarem resultados. 

 

Jorge Pimenta

Copywriter, Coordenador de Marketing e Comunicação, em busca de um Brasil com mais qualidade #P1BMQ.

11.01.2022 | Documentos e Registros | economia verde | Estratégia e Pessoas | indústria 4.0 | indústria alimentícia | Melhoria Contínua

posts relacionados