O Diagrama de Pareto é uma eficiente ferramenta para identificação dos problemas mais críticos de uma organização. 

A seguir, vamos explorar a origem do método, exemplos práticos e como aplicá-lo em situações reais. 

Boa leitura!

Entenda 

O Diagrama de Pareto é uma ferramenta que tem sido amplamente utilizada por empresas para analisar dados e priorizar as ações que devem ser tomadas. 

Ele é baseado no princípio de que a maioria dos problemas são causados por uma minoria de causas, o que significa que, ao identificar e resolver essas causas, a maior parte dos problemas pode ser resolvida.

Origem do Método

O Diagrama de Pareto foi desenvolvido pelo economista italiano Vilfredo Pareto no final do século XIX. 

Ele observou que 80% da riqueza da Itália estava nas mãos de 20% da população. 

Essa ideia foi posteriormente aplicada em outras áreas, como na gestão de qualidade.

O nome Pareto, então, é uma homenagem a Vilfredo e sua Lei de Pareto.

Embora essa proporção exata possa variar em diferentes contextos, o conceito geral permanece o mesmo.

Como Aplicar o Diagrama de Pareto

O Diagrama de Pareto pode ser aplicado em uma ampla gama de problemas e situações, desde a gestão de estoque até a qualidade do produto. 

O processo envolve os seguintes passos:

  • Identificar o problema: 

O primeiro passo é identificar o problema que você deseja resolver. Isso pode incluir, por exemplo, um aumento no número de reclamações de clientes ou um aumento nos custos de produção.

  • Coletar dados: 

O próximo passo é coletar dados relevantes. Isso pode incluir informações sobre o número de reclamações de clientes, o tempo médio de inatividade da máquina ou o número de defeitos de produção.

  • Classificar os dados: 

Os dados coletados devem ser classificados em categorias. Por exemplo, as reclamações de clientes podem ser classificadas por tipo de problema, como atrasos na entrega, produtos danificados ou problemas com a qualidade.

  • Calcular a frequência: 

A próxima etapa é calcular a frequência de cada categoria. Isso pode ser feito contando o número de ocorrências em cada categoria.

  • Calcular o percentual acumulado:

Em seguida, é necessário calcular o percentual acumulado de cada categoria. Isso envolve somar as frequências das categorias em ordem decrescente.

  • Desenhe o Diagrama de Pareto: 

Finalmente, desenhe o Diagrama de Pareto, que consiste em um gráfico de barras e uma linha de avaliação acumulada. 

As barras representam a frequência de cada categoria e cada linha representa a porcentagem acumulada.

Exemplo Prático 1 do Diagrama de Pareto 

Suponha que uma empresa que produz caixas de papelão esteja enfrentando um aumento no número de reclamações de clientes sobre a qualidade das caixas. 

A empresa decidiu aplicar o Diagrama de Pareto para identificar as principais causas do problema. O primeiro passo é coletar dados sobre as reclamações dos clientes. 

Os dados são então classificados em categorias, como:

  • Defeitos de produção; 
  • Danos durante o transporte;
  • Problemas com a qualidade do papelão.

A frequência de cada categoria é então seguida. 

Suponha que a empresa coletou 50 reclamações de clientes e que os dados foram classificados da seguinte forma:

  • 30 reclamações de defeitos de produção
  • 15 reclamações de danos durante o transporte
  • 5 reclamações de problemas com a qualidade do papelão

Em seguida, é a continuação acumulada de cada categoria. 

A tabela abaixo mostra esquematizado o que acabamos de falar:

diagrama de pareto

Com base nesses cálculos, é possível desenhar o Diagrama de Pareto. A figura abaixo mostra o gráfico de barras e a linha de porcentagem acumulada.

Diagrama de Pareto

A partir desse Diagrama de Pareto, é possível ver que os defeitos de produção são responsáveis por 60% das reclamações dos clientes. 

Portanto, a empresa deve priorizar ações para resolver esse problema. 

Por exemplo, pode ser necessário treinar os funcionários que trabalham na produção de caixas de papelão para melhorar a qualidade do produto.

Exemplo Prático 2 do Diagrama de Pareto 

Imagine que uma empresa de fabricação de produtos eletrônicos esteja recebendo um grande número de devoluções de clientes devido a defeitos de fabricação. 

A equipe de qualidade decidiu usar o Diagrama de Pareto para identificar os problemas mais críticos que precisam ser considerados.

Para começar, a equipe coletou dados de todas as devoluções de clientes nas últimas seis semanas. 

Eles categorizam os problemas em algumas categorias, incluindo:

 

  • Problemas de energia: quando o produto não liga ou desliga sozinho.
  • Problemas de conexão: quando o produto não conecta ou perde a conexão com outros dispositivos.
  • Problemas de desempenho: quando o produto apresenta lentidão ou problemas de execução de tarefas.
  • Problemas de qualidade de imagem: quando o produto apresenta problemas na qualidade da imagem.

 

A equipe contou o número de vezes que cada problema ocorreu e calculou a porcentagem de cada categoria em relação ao número total de devoluções. 

A tabela abaixo mostra os resultados:

Diagrama de Pareto

Com base nessas informações, a equipe desenhou o Diagrama de Pareto, conforme mostrado na figura abaixo: 

Diagrama de Pareto

A partir do Diagrama de Pareto, é possível ver que os problemas de energia e conexão representam 61% de todas as devoluções de clientes. 

Portanto, esses dois problemas são as principais causas de insatisfação dos clientes e devem ser priorizados pela equipe de qualidade para chegar a uma solução.

Ao analisar esses problemas mais críticos, a equipe pode realizar testes mais rigorosos. 

Para assim, garantir que os produtos eletrônicos tenham uma melhor energia e conectividade, melhorando a satisfação dos clientes e diminuindo a quantidade de devoluções.

Tendências do Diagrama de Pareto

Embora o Diagrama de Pareto seja uma ferramenta bastante antiga, ainda é amplamente utilizada em diversas áreas. 

No entanto, a tecnologia tem facilitado a coleta e análise de dados, tornando possível aplicar o método de forma mais eficiente e eficaz.

Uma tendência recente no uso do Diagrama de Pareto é a utilização de ferramentas de análise de dados avançados para identificar as principais causas de um problema de forma mais precisa e rápida. 

Por exemplo, uma análise de dados pode ser usada para identificar padrões em grandes conjuntos de dados, o que pode levar a uma melhor compreensão das causas raiz dos problemas.

Conclusão 

O Diagrama de Pareto é uma ferramenta simples, mas eficaz para identificar e priorizar os problemas mais importantes em um conjunto de dados. 

Ao analisar a frequência de cada categoria e a acumulada de cada uma, é possível identificar os problemas mais críticos e concentrar esforços em solucioná-los.

Embora o Diagrama de Pareto seja uma ferramenta bastante simples, é importante lembrar que a sua eficácia depende da qualidade dos dados coletados e da identificação correta das categorias. 

Além disso, é preciso utilizar outras ferramentas e métodos para identificar as causas raiz dos problemas.

Por fim, a tecnologia tem permitido a aplicação do Diagrama de Pareto de forma mais eficiente e eficaz, tornando possível identificar as principais causas de um problema com 

maior precisão e rapidez. 

Com isso, é possível tomar decisões mais satisfatórias e melhorar a qualidade dos produtos e serviços oferecidos pelas empresas.

Até a próxima! 

P.S: Leia mais sobre ferramentas da qualidade clicando aqui

Daniel Alves Pereira

Publicitário com experiência em redação, copywriting e otimização para mecanismos de busca (SEO).

Ver mais conteúdos de Daniel Alves Pereira

posts relacionados